Corpo Humano

Vamos falar sobre o uso de figuras geométricas simples na construção de figuras, como elementos de manutenção do controle das proporções.


    No exemplo abaixo, usamos uma ampulheta como analogia gráfica à anatomia do tronco e cintura do corpo feminino. É comum desenhistas se inspirarem em formas existentes como base para a estruturação de uma figura humana. Em animações como Hércules, Mulan e Tarzan (Disney), artistas sempre usaram como base estas formas para entenderem melhor como a estrutura de cada personagem funciona.

    Podemos codificar graficamente o elemento ampulheta para dois triângulos e construir a anatomia sob estes elementos. Assim sempre que formos desenhar esta personagem, usaremos este código gráfico.
 
  
    Você pode usar um trapézio invertido como base para a construção do tronco de um super-herói masculino, um quadrado como base para criar seu abdômen e, novamente, um trapézio para a virilha e quadril.




    Não siga à risca a figura geométrica; se você prestar atenção ao desenho em que usamos os triângulos para construir o corpo feminino, verá que o triângulo está ultrapassando os limites do quadril.

    A figura geométrica é usada apenas como base para se manterem as características físicas – muitas vezes exageradas – dos personagens. Você deve dosar a colocação das massas de maneira a obedecer às proporções. Com tempo e prática, você vai começar a sentir quando as proporções não são as adequadas para seu estilo, seja ele qual for.

    Aos poucos você vai conseguir entender estas proporções e ficará mais à vontade para tentar posturas mais dinâmicas. Uma das maneiras de você manter estas proporções é também trabalhar com blocos. Mas isso em uma etapa posterior aos exercícios das figuras geométricas simples. E nunca esqueça o boneco de palitos... Ele sempre será uma ferramenta importantíssima no inicio da estruturação da figura.
 
    Observe, nestes exemplos, uma das maneiras de estruturação através de blocos. Eles se parecem com esses modernos bonecos de ação, cheios de pontos de articulação. Vá construindo cada bloco, encaixando um no outro. Estes encaixes são importantes, principalmente em momentos em que partes do corpo estejam em


 
 


    Este tipo de exercício é muito importante principalmente quando se fala em DINÂMICA DE MOVIMENTO, quando os personagens estão em posturas de ação, etc.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Curso Prático de Desenho - A Figura Feminina


    Fiquei um dia sem postar nada porque eu tive uns problemas no computador e tive que formatá-lo. Mas agora que ele está em ponto de bala, volto com postagens a mil.

     Essa revista de 36 páginas e em português, fala da construção do corpo feminino e somente dele. Não se aprofunda muito no assunto mas trás algumas dicas e principalmente poses de referência, coisa que vocês sabem que ajuda bastante quando estamos tentando aprender sobre algo.

    Na minha opinião vale a pena o download, a leitura e o treino dessa revista. Não posso dizer o conteúdo completo porque eu não a li completamente, ainda estou treinando coisas bem antes da construção de corpos (eu to em formas básicas e objetos do cotidiano, é um pouco chato mas é ótimo para se ter noções das formas e como elas ajudam na construção do desenho).

    Já já vou postar mais materiais sobre corpo feminino e masculino, aguardem.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Estudo de Anatomia 1

    Quando estamos aprendendo a desenhar, costumamos desenvolver certos vícios difíceis de serem abandonados mais tarde. Essas manias prejudicam muito o entendimento amplo da anatomia, como começar a desenhar um rosto por um dos olhos, com todos os detalhes (cílios, brilho e efeitos de hachura, por exemplo) sem nem ao menos termos construído o rosto. A impaciência nunca ajuda. O ideal é sempre fazer um esboço prévio, que chamamos de estrutura.
    O processo de estruturação começa com a criação de um esboço esquemático do corpo, ou de qualquer parte específica do corpo que se deseja desenhar. Aqui, o importante é estabelecer apenas um esboço para três dos principais elementos da anatomia humana: 1 – proporção; 2 – postura; 3 – dinâmica de movimento. Despreocupe-se de detalhes na figura, pense apenas no movimento do personagem, em sua expressividade e postura.

    Estes três elementos citados anteriormente devem obedecer às características físicas originais do personagem com que você está trabalhando. Os super-heróis, por exemplo, são sempre retratados como pessoas anatomicamente perfeitas. Mas esta perfeição não passa de uma idealização; os super-heróis são figuras míticas... E sua construção e proporção física não existem na realidade.
    Depois do esqueleto básico, construímos um boneco de palitos. Ele representa uma base mais rígida para a estruturação das proporções do personagem. Isto é, se o braço é comprido ou curto, se as pernas são longas ou não, o tamanho do tórax, da cabeça em relação ao tronco, etc. Lembre-se de que cada pessoa é diferente da outra, e assim deve ser no universo onde você cria seus personagens.
 
    Só em uma etapa posterior é que este boneco será recheado com massas mais definidoras dos volumes do corpo.
 
    Observe outros exemplos desta forma de estruturação: